As causas da perda do desejo sexual

Apesar de ainda ser um assunto tabu para homens e mulheres, a perda de apetite sexual é um problema real e frequente, e pode ser devido a uma grande variedade de fatores. O desejo muda, evolui e muda ao longo do tempo, por isso é normal ter faixas de desejo sexual mais ou menos. No caso das mulheres, entende-se que ela tem um baixo desejo sexual quando reduziu seu desejo de intimidar e fazer sexo, não é receptiva e não tem fantasias ou pensamentos sexuais.

A ausência de desejo sexual é mais frequente em mulheres do que em homens, principalmente devido a variações hormonais que ocorrem durante o ciclo menstrual. No entanto, existem outras causas múltiplas e variadas pelas quais essa situação pode ocorrer, dentre as quais se pode encontrar o seguinte:

  • Tomar qualquer medicamento que tenha como efeito colateral a diminuição do desejo, dentre os quais se destacam muitos antidepressivos.
  • Alterações hormonais como resultado da idade ou estágios, como gravidez, pós-parto ou menopausa. Durante este último, coexistem vários sintomas, como a secura vaginal, que causa dor nas relações sexuais e que, juntamente com a redução na produção de testosterona, agrava a perda de desejo.
  • Má comunicação com o casal . Algumas mulheres têm dificuldade em atingir o orgasmo porque não sentem prazer suficiente quando fazem sexo. Esse tipo de problema geralmente está relacionado à falta de comunicação no casal ou a problemas de intimidade, onde a mulher tem dificuldades em explicar o que quer ou gosta.
  • Problemas psicológicos como estresse, ansiedade, humor baixo, baixa auto-estima ou experiências sexuais negativas no passado.
  • Problemas diários rotineiros ou não resolvidos , como distribuição desigual das tarefas domésticas ou fadiga causada pelo cuidado de crianças ou membros da família.

Em uma situação de perda da libido , o passo mais importante é não se alarmar, assumir que o desejo flutua ao longo da vida e identificar possíveis causas. Se for descoberto que estes são fisiológicos, primeiro você deve procurar um especialista. Mas se por acaso você for um homem que está lendo essa matéria saiba que existem produtos naturais como o v8 big size que ajuda a aumentar o desejo masculino e melhorar a duração das ereções.

Durante a menopausa, o declínio hormonal pode levar a uma maior secura na área vaginal. Há momentos em que a diminuição dos hormônios sexuais faz com que a mulher pare de produzir lubrificação natural suficiente, resultando em um ato sexual desconfortável ou doloroso. Se for esse o caso, existem produtos no mercado para substituir essa lubrificação.

Procare Health Possui formulações naturais e não hormonais, como Idracare®, indicadas para esses casos. Seu objetivo é reduzir a irritação, inflamação ou desconforto antes ou após a relação sexual, devido à sua ação hidratante que ajuda a restaurar a flexibilidade e a elasticidade da mucosa vaginal.

Por outro lado, o Libicare® Intimate Gel também está disponível, um gel estimulante que vai além da lubrificação, pois melhora a percepção sensorial da área íntima, favorecendo as relações sexuais, contribuindo para a excitação e acelerando o clímax.

No caso de a falta de apetite sexual estar relacionada a problemas ou humor do parceiro, a solução é procurar um terapeuta especializado. O objetivo seria melhorar a comunicação e resolver os pontos de conflito resultantes da vida diária, além de aprender a expressar livremente o que você gosta e o que não gosta, mantendo relacionamentos íntimos.

Produtos Saudáveis Para Perder Peso

Você vai perder peso e está pensando em mudar sua dieta, introduzindo produtos leves no menu juntamente com uso do Cuperine que é um emagrecedor natural que ajuda na perda de peso, você conseguirá emagrecer de forma bem rápida e saudável. Essa é uma boa ideia? O que os produtos leves, magros e adequados contêm e como é reduzido o seu conteúdo calórico e são saudáveis? Verifique se comer alimentos leves é uma boa maneira de perder peso.

Produtos leves , isto é, produtos com valor energético reduzido, podem fazer parte de uma dieta de emagrecimento. No entanto, não se pode afirmar que eles são necessariamente recomendados. A base da perda permanente de peso é uma mudança nos maus hábitos alimentares. Acima de tudo, precisamos comer menos, aprender a escolher produtos valiosos, prepará-los adequadamente para o consumo e cuidar da atividade física diária.

O princípio é simples: a base para a perda de peso é um balanço energético negativo. Isso significa que você deve comer menos calorias durante o dia do que o seu corpo precisa. O déficit calórico significa que começamos a usar o tecido adiposo como fonte de energia e , portanto, o peso diminui.

Os produtos leves contêm menos gordura, mais água e conservantes

Alimentos leves não são particularmente nutritivos. Para reduzir o valor calorífico do produto, precisamos remover algo dele. No queijo amarelo e no requeijão, o teor de gordura é mais frequentemente reduzido. Isso permite economizar energia, mas, juntamente com as gorduras, vitaminas solúveis são removidas (principalmente vitamina A e vitamina D, necessárias para uma boa visão, pele e ossos).

Dieta para uma pele saudável. Como nutrir seu rosto?

Na verdade, esse tratamento reduz o valor nutricional do produto e, em alguns casos, também reduz o uso de outros ingredientes. Por exemplo , o cálcio , pelo qual valorizamos tanto os laticínios, é muito menos absorvível, se não for acompanhado de vitamina D. Se removermos algo do produto, devemos preencher o espaço livre.

Freqüentemente, a posição do ingrediente ausente é substituída por água e espessantes que permitem que ele seja retido no produto acabado e lhe dê a forma correta. Quanto maior o teor de água, menor a durabilidade dos alimentos, portanto, os conservantes geralmente aparecem em produtos com calorias reduzidas. Alguma gordura pode ser substituída por açúcar , o que também não é uma boa opção.

O aspecto psicológico também está associado a alimentos leves. Se o produto tiver um valor calorífico reduzido, na maioria das vezes atribuímos menos peso à quantidade consumida. Isso é ruim porque não aprendemos a controlar o tamanho da porção e depois podemos comer demais. Lembre-se de que todos os produtos, mesmo os leves, consumidos em quantidades excessivas são a causa do excesso de peso.

Luz nem sempre é luz

Ao fazer compras, leia os rótulos cuidadosamente . Nem todos os produtos rotulados como “light”, “fit” ou “0%” são realmente de baixa caloria. Vale a pena conferir a composição dos “doces dietéticos”. O açúcar removido deles é frequentemente substituído por gordura . Uma barra de chocolate ou doce com uma composição alterada pode ser muito calórica. Estes produtos destinam-se principalmente a pessoas com diabetes e não a pessoas que desejam perder peso.

Frutose (açúcar) ou adoçantes são adicionados aos produtos dietéticos para substituir os doces tradicionais . A frutose tem o mesmo valor energético da sacarose , mas um índice glicêmico mais baixo . Não causa um aumento acentuado dos níveis de açúcar no sangue . Além disso, a frutose é mais doce que o açúcar tradicional, portanto, podemos usar menos para obter o mesmo efeito de sabor.

O aspecto econômico permanece. Alimentos leves geralmente são mais caros que os produtos tradicionais, embora a qualidade não seja melhor. Portanto, produtos alimentícios magros não são um meio de ouro na luta contra quilogramas desnecessários, vale a pena lembrar antes de jogá-los na cesta.

Doçura sintética – que substitutos do açúcar você encontra em produtos leves?

Adoçantes artificiais são um grupo diversificado de compostos. Alguns deles, como sacarina, aspartame ou taumatina, são centenas de vezes mais doces que o açúcar e podem ser usados ​​em quantidades mínimas para obter a doçura desejada.

Eles dão um sabor doce sem qualquer aumento adicional de calorias ou apenas afetando levemente seu aumento. Os adoçantes, no entanto, não são perfeitos, por exemplo, o aspartame não pode ser usado para cozinhar ou assar, porque a altas temperaturas perde suas propriedades e formam-se substâncias tóxicas.

Os produtos de aspartame também devem ser abandonados por pacientes com fenilcetonúria .

Os adoçantes pertencentes aos polióis ( sorbitol , manitol, lactitol) têm uma doçura semelhante à sacarose, mas seu valor calorífico por 1 g é menor. Eles são freqüentemente usados ​​como substitutos do açúcar. Infelizmente, o consumo excessivo pode causar diarreia .

Como funciona a ansiedade crônica?

O medo toma conta de você. Você começa a suar frio, a tremer. As pulsações aumentam e você sente desconforto físico. Você sente que não consegue respirar e sua cabeça fica pensando em todos os possíveis cenários negativos – fatalistas – que podem ocorrer se você der um passo.

Essa é a ansiedade no seu melhor.

É um distúrbio que pode controlar a vida de uma maneira que impede aqueles que sofrem de sair de casa, trabalhar ou até dormir.

Cerca de uma em cada 14 pessoas no mundo experimenta ansiedade em algum momento. Embora essa condição possa ser leve, quando se manifesta de maneira extrema, impede que o sofredor leve uma vida normal.

Scott Stossel, escritor e editor da revista americana The Atlantic , conseguiu manter sua ansiedade em segredo por um longo tempo, mas no final foi tão agudo que seu casamento estava quase perdido.

Como escritor, as turnês para promover seus livros são uma fonte tão estressante que ele decidiu escrever uma sobre essa condição: A Era da Ansiedade , que resultou em outra turnê não menos estressante.

“Para mim, a ansiedade pode ser um sentimento geral de preocupação”, diz ele ao programa BBC Health Check. “Uma preocupação com todos os possíveis resultados negativos em que prevejo o pior.”

Mas Stossel também tem manifestações mais graves que são expressas com ataques de pânico. “É essa incapacidade de pensar com clareza, você começa a suar e hiperventilar, sente que não consegue respirar e o peito aperta, e tem vários desconfortos gástricos. Pode ser assustador e muito desconfortável”.

Incerteza

Segundo os especialistas, a ansiedade consiste em uma variedade de medos que as pessoas têm, dos quais um ou dois são mais proeminentes.

“Embora seja um processo normal que todo mundo tenha em algum momento e que seja importante para mantê-lo seguro, a ansiedade crônica é muito menos comum”, disse à BBC Nick Gray, psicólogo do Center for Anxiety. e Traumas do Maudsley Hospital em Londres, Reino Unido.

“Uma definição razoável é o sentimento de preocupação, o medo que as pessoas têm sobre um resultado incerto”, acrescenta ele.

Mas o que faz com que algumas pessoas sofram de ansiedade aguda e outras não?

Stossel sempre pensou que suas fobias eram o resultado das preocupações de sua mãe. Portanto, quando ele era pai, teve o cuidado de não expressar seus medos na frente da filha.

No entanto, quando sua filha tinha 7 anos, mesma idade em que suas fobias começaram a se manifestar, ela começou a desenvolvê-las de maneira muito semelhante.

“Para mim, foi desanimador e fascinante ver que algo assim estava nos genes”, confessa.

Mas isso não significa que os genes sejam os únicos responsáveis ​​pela ansiedade. Há também as circunstâncias da vida e um componente da sorte.

“Podemos desenvolver ansiedade crônica a partir de quase qualquer estímulo associado a algum tipo de experiência traumática”, diz Gray.

Ansiedade oculta

Muitas pessoas que sofrem de ansiedade costumam se esforçar para escondê-la, por medo de que outras pessoas a vejam como uma coisa ruim, se você é uma dessas pessoas, uma ótima dica é fazer o uso suplemento captril para depressão, esse produto é 100% natural e ajuda no combate da depressão, ansiedade e vários outros disturbios.

“Eles sempre têm o terror de descobrir sua personalidade ansiosa”, explica Stossel.

Isso contribui mais para a ansiedade “, porque você trabalha tão duro para manter essa vulnerabilidade oculta que precisa colocar muita energia nela e causar mais ansiedade”, acrescenta o autor.

Claire sofre de ansiedade social. Ele acha que seu trabalho é o gatilho.

“No meu escritório, há personalidades muito fortes, isso não significa que elas sejam ruins. Isso me pressiona mais porque sinto que preciso ser como elas”, diz ele.

Essa mulher, que não quer ser identificada, explica que, a princípio, percebeu que certos eventos – como reuniões e apresentações – dificultavam o sono noturno. “Até que eu não consegui dormir a noite toda porque estava muito preocupada.”

“Eu me preocupei em conversar com certas pessoas no escritório”, e ele começou a ter sintomas típicos de ansiedade.

Aprenda a controlá-lo

Embora a ansiedade não possa ser curada, a boa notícia é que ela pode ser tratada para que o paciente aprenda a controlá-la.

Claire passou por vários tratamentos e toma medicamentos inibidores seletivos da recaptação de serotonina.

“Eu fiz um curso de terapia cognitivo-comportamental, que me ajudou a treinar meu cérebro para neutralizar os pensamentos negativos com os mais racionais”, diz ele.

Para manter baixos os níveis de adrenalina, vá ao ginásio três vezes por semana.

Embora o tratamento que tenha dado os melhores resultados seja a terapia de exposição, na qual a pessoa é exposta a situações desconfortáveis ​​para treinar o cérebro a não congelar quando situações semelhantes são anteriores à vida real.

“Eu sei que sempre vou me sentir nervoso, porque é uma emoção natural. Não é um sintoma de um problema muito maior”, diz ele. “As pessoas ficam nervosas antes das entrevistas de emprego, antes do encontro com um estranho e estão bem. É sobre aceitar esse sentimento”.

Stossel concorda que a chave para controlar sua ansiedade era aceitá-la. “É uma parte de quem eu sou, juntamente com outros elementos da minha personalidade que podem ser favoráveis”.

“Ajudamos nossos pacientes a perceber que algumas das coisas que eles fazem para se ‘salvar’ de uma situação que acham perigosa são provavelmente desnecessárias”, explica Gray.

O psicólogo acrescenta que, quando você sofre um ataque de ansiedade, fica mais consciente de si mesmo e presta menos atenção ao ambiente, algo que pode ser contrário a ele quando se trata de uma situação realmente perigosa.

“Você precisa ajudá-los a chamar a atenção deles, no mundo real, e não em direção a eles.”

Tipos de Dissertações de Doutorado

Existem dois tipos principais de dissertações. Uma é a monografia e a outra é a dissertação em papel: 

1) A monografia é o que sempre escrevi para obter o grau de doutor. Tem sido em torno de séculos – desde que os graus de doutorado foram concedidos, essa era a coisa a fazer. Mas, com a crescente importância de trabalhos acadêmicos (artigos revisados ​​por pares) e a simultânea diminuição da importância de trabalhos acadêmicos publicados como um livro (monografia) em muitas disciplinas, isso mudou. A grande vantagem da monografia é que você pode facilitar as coisas usando o monografis 2.0 que ajuda bastante adiantar suas tarefas.

2) As dissertações em papel surgiram como uma alternativa à monografia tradicional, em torno de 20 a 25 anos atrás. De uma perspectiva de história da ciência, isso significa “recentemente”! E, só assim você sabe: uma dissertação em papel também pode ser chamada de ‘dissertação cumulativa’, mas é a mesma coisa.

Qual tipo é mais comum?

A dissertação em papel é mais comum nas ciências naturais, ciências da vida, ciências médicas, engenharia e ciências sociais quantitativas do que nas ciências humanas. Portanto, um fator determinante é a área de pesquisa na qual você trabalha. Além disso, diferentes países ainda têm preferências diferentes, ou estão prestes a mudar de monografia para dissertações baseadas em papel. Muitas vezes, estudantes de doutorado optam por uma dissertação em papel no início de seus estudos de doutorado, mas isso pode mudar durante o processo de doutorado.

Quem decide o que pode ser entregue? 

A universidade da qual você se forma, e mais especificamente sua faculdade decide. Mesmo dentro do seu corpo docente, sua disciplina específica pode elaborar requisitos específicos para a apresentação da dissertação. Em alguns países isso também está sujeito a ordens ministeriais, atos governamentais e decisões.

Os regulamentos da universidade são a estrutura dentro da qual você opera. Agora vamos dar uma melhor compreensão das principais características dos dois tipos de dissertações, suas principais diferenças e o que isso significa para o seu doutorado.

Monografia – principais características

  • O que você envia: Um relatório de pesquisa com um registro abrangente de praticamente toda a pesquisa que você fez durante o seu tempo de doutorado. Pode incluir todos os resultados do seu estudo desde o início até o final.
  • Autoria: Você é o único autor.
  • Idioma: A monografia pode ser escrita no idioma nacional. Você pode ter a opção de escolher entre sua (s) língua (s) nacional (ais) ou inglês.
  • Comprimentos: varia. Nós vimos algo entre 100 páginas (um pouco no final curto) e até 1.500 páginas. Sem brincadeira, este era um geógrafo humano que se formou depois de 12 anos e hoje é professor em uma universidade na Holanda. A maioria das monografias estaria no intervalo de 150 a 250 páginas.

Benefícios de uma monografia 

Se você optar por uma monografia, você terá este grande trabalho – tudo feito em seus anos de doutorado – e permanecerá para o resto de sua vida. Parece impressionante na estante de livros em seu escritório ou na biblioteca. Você tem muita liberdade na maneira como escreve, decidindo livremente sobre o layout e como incluir fotografias, tabelas, figuras ou folhas de dados. Você não depende de nenhum fator determinante externo, como o processo editorial e de revisão por pares de um periódico. Isso significa que você tem mais liberdade com a linha do tempo em que escreve sua dissertação – é você quem toma as decisões.

Problemas com uma monografia

O que muitas vezes é considerado problemático sobre a monografia das ciências naturais e das ciências da vida é que a maioria dos estudiosos acha que é demais ler em comparação com os artigos. Pergunte-se: quantas dissertações de doutorado monográfico você leu capa a capa?

Se você não pretende publicar sua monografia como um livro com um editor, ele terá uma distribuição relativamente baixa, com apenas algumas cópias indo para a biblioteca da universidade. A acessibilidade internacional é, então, um problema real. A acessibilidade é ainda mais restrita se você escrever em um idioma diferente do inglês.

Menstruação atrasada

Quem menstrua, certamente já sofre algum atraso na sua data do período e isso pode ser um acontecimento até considerado normal.

A menstruação pode atrasar por uma grande variedade de motivos, sendo que cada um deles terá um tratamento ou medicamento mais adequado, sempre de acordo com a gravidade ou com a situação de cada caso.

É justamente por isso que a primeira coisa que deve ser feita é justamente procurar um médico, para que seja possível identificar a causa do problema e então lidar com ele da forma mais correta.

Então, vamos descobrir um pouco mais sobre a menstruação atrasada e suas principais causas.

O que é a menstruação atrasada?

O processo da menstruação serve para marcar o fim de um ciclo reprodutivo feminino. Justamente por isso é que ele tem previsão para acontecer e as mulheres normalmente servem quando vão precisar começar a usar  absorvente ou usar um coletor menstrual fleurity por exemplo, para assim evitar possíveis vazamentos surpresa.

Mesmo assim, existem diversos fatores que podem influenciar esse ciclo, causando alterações na data em que o sangue desce pelo canal vaginal.

A menstruação em si, ocorre por causa da descamação do endométrio, que é uma fina camada de sangue que recobre o útero a fim de receber o óvulo fertilizado em caso de gestação.

Quando isso não acontece, essa camada é dispensada, sendo eliminada em forma do que conhecemos como menstruação.

Por que a menstruação atrasa?

Como já foi dito, existe muitas causas para o atraso da menstruação, bem como pode não haver motivo nenhum. No entanto, o mais importante é lembrar que o atraso da menstruação, quando não é m caso de gravidez, está intimamente ligado com o atraso da ovulação.

Dessa forma, veja os fatores que podem causar um atraso na ovulação:

  • Interrupção do uso da pílula anticoncepcional depois de uso prolongado
  • Período de amamentação
  • Anovulação crônica
  • Desregulação do ciclo menstrual
  • Mudanças drásticas no peso
  • Estresse
  • Excesso na realização de atividade física
  • Menopausa
  • Problemas na tireoide
  • Uso da pílula do dia seguinte
  • Erro de cálculo
  • Amenorreia
  • Uso de medicamentos
  • Hímen imperfurado

Vale lembrar novamente que o mais importante de tudo é sempre procurar um médico para que ele possa fazer uma avaliação adequada de cada caso isoladamente, considerando o histórico de cada paciente.

Somente assim será possível definir adequadamente quais os tratamentos possíveis para o problema e se o caso realmente precisa de algum tratamento, como é o caso das mulheres que estão amamentando, por exemplo.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre os motivos pelos quais a menstruação atrasa e como lidar com isso!

Como emagrecer a cintura

Que mulher não sonha em ter uma cinturinha de pilão?

Pois é, mas o consumo daquelas calorias todas as mais do dia nem sempre permite, não é mesmo? Isso porque ela vira gordura localizada que junto com a influência hormonal tende a se acumular primeiro na barriga, glúteos e culote.

Então, a boa notícia é que existem algumas estratégias que ajudam a emagrecer a  cintura, que vão desde comer bem, fazer exercícios moderados ou intensos, até apelar para alguns tratamentos estéticos, como radiofrequência, lipocavitação ou eletrolipólise, por exemplo.

Confira as melhores estratégias para emagrecer a cintura:

Beber muita água

É fundamental procurar beber cerca de  2 litros de água ou chá verde por dia, sem açúcar ou adoçante, para favorecer o metabolismo. Tomar 1 cápsula de redutize juntamente com um copo de água logo de manhã contribui muito para perda de peso.

Comer bem

Como já foi dito, tudo que comer a mais do que precisa vai parar na cintura, glúteos e culote, por isso, a dica é comer  pequenas quantidades ao longo do dia para não passar fome, e priorizar alimentos pouco calóricos e com pouca gordura como frutas, vegetais, verduras e os cereais, carnes brancas como peixe, frango e peru, por exemplo. Por outro lado, evitar fast food, nenhum tipo de fritura, salgadinhos assados, refrigerante, doces e bebidas alcoólicas.

Fazer exercícios

Os exercícios não poderiam ficar de fora, e os melhores para ter uma ‘cinturinha de pilão’ são os que queimam mais gordura, como:

– Corrida (por 45 minutos diariamente, na rua ou esteira).

– Caminhada rápida, em rítmo forte, por cerca de 1 hora.

– Fazer prancha, durante 3 minutos por dia, ajuda a trabalhar os músculos abdominais, melhorando a definição muscular dessa região, começando com 30 segundos e a cada 30 segundos mudar de posição, mantendo os braços esticados ou ficando de lado.

– Fazer exercícios de flexões de braços e agachamentos

Veja mais algumas dicas de exercícios:

Investir em tratamentos estéticos

Hoje o que mais tem são tratamentos estéticos prometendo maravilhas, inclusive, para o contorno da cintura. Claro, muitos prometem e não cumprem, por isso, anote a lista dos melhores:

Lipocavitação: massagem com um aparelho de ultrassom que danifica as paredes das células de gordura, permitindo sua eliminação;

Radiofrequência: retira a gordura de dentro da célula e estimula a contração das fibras de colágeno, induzindo a formação de novas células de colágeno, combatendo a flacidez além de deixar a pele mais esticada;

Eletrolipólise: aplicação agulhas na pele ligadas a uma corrente elétrica, que danifica a célula de gordura, favorecendo a sua eliminação;

Carboxiterapia: são aplicadas agulhas que injetam gás carbônico medicinal, lesionando a célula de gordura e melhorando a circulação sanguínea e a formação de colágeno.

Causas da artrose

A artrose, também podendo ser chamada de osteoartrite, para quem não sabe, nada mais é do que uma doença que atinge as cartilagens.

A consequência disso é o desgaste das cartilagens que ficam recobrindo a extremidade dos ossos, evitando que haja atrito entre eles, que causa dor.

Esse problema também causa danos a outros componentes articulares, tais como a membrana sinovial, os ligamentos e o líquido sinovial.

O fato é que a função das cartilagens é evitar o atrito entre as duas extremidades dos ossos durante os movimentos, possibilitando que deslizem.

Quando há um comprometimento dessa função, pode ocorrer dores, limitação dos movimentos, inchaço e muito incomodo.

A artrose pode acabar danificando quaisquer articulações do corpo, mas tende a ser mais comum nas mãos, joelhos, coluna ou quadris.

Vale lembrar ainda que o problema tende a piorar com o tempo e o pior de tudo é que não tem cura, mas alguns produtos podem ajudar, um deles é o Gnesis, ele ajuda muito a diminuir os sintomas e tirar as dores.

No entanto, o tratamento pode ajudar a deter a progressão da doença e melhorar a qualidade de vida do paciente, aliviando os sintomas.

Causas da artrose

Quando estamos falando da artrose primária, ela se refere principalmente ao desgaste causado pelo uso de uma articulação em excesso. No entanto, também se aplica ao desgaste natural causado pelo envelhecimento.

Isso porque no decorrer dos anos o uso excessivo de uma determinada cartilagem pode levar ao seu degaste, ocasionando dores e inchaço no local.

Mais do que isso, no passar dos anos, o líquido sinovial, que fica nas articulações vai se degenerando, tal como a cartilagem que o recobre, chamada de membrana sinovial.

Quando esse desgaste acontece, as extremidades dos ossos ficam desprotegidas e acaba ocorrendo atrito, que causa dores e limitação da mobilidade.

Os prejuízos causados nas articulações também podem estimular que ocorra a calcificação de alguns pontos, gerando o que é conhecido como bico de papagaio quando acontece na coluna, mas o nome correto é osteófitos.

Já a artrose secundária ocorre em consequência de alguma doença ou condição do paciente. Alguns problemas que podem levar ao desenvolvimento da artrose são os seguintes:

  • Obesidade
  • Traumas repetitivos
  • Cirurgia das estruturas articulares
  • Anomalias congênitas
  • Gota
  • Diabetes
  • Artrite reumatoide
  • Outros

O mais importante de tudo é procurar por um médico, esclarecer bem os sintomas e buscar tratamento, afinal, a doença é progressiva e vai piorando com o tempo.

Por isso, quanto antes ela começar a ser tratada melhor será o prognóstico do paciente!

3 remédios para lidar com neuralgia

A nevralgia pode ser descrita como um distúrbio sensível que causa um tipo de choque elétrico na cabeça, face ou região do pescoço. Isso é muito doloroso, portanto, hoje vamos descobrir como lidar com a neuralgia dos remédios naturais.

As pessoas que são diagnosticadas com neuralgia geralmente têm mais de 50 anos, como diz o artigo Neuralgia do trigêmeo . No entanto, os sintomas descritos acima geralmente apresentam uma manifestação irregular.

Isso significa que pode haver semanas em que o paciente não apresenta sintomas. Isso dificulta o diagnóstico e pode colocar em dúvida se é uma neuralgia, dificultando o início do tratamento oportuno.

Remédios para lidar com neuralgia

Antes de expor alguns remédios de origem natural que podem ser de grande ajuda para lidar com a neuralgia, é importante ressaltar a importância de ir ao médico. Essas opções não resolverão o problema, elas só ajudarão os pacientes a se sentirem melhor .

De fato, em nenhum caso as opções que vamos apresentar são um substituto para o tratamento que o médico pode recomendar. Este tipo de transtorno requer medicações específicas e, em alguns casos, tratamento cirúrgico, assim como o artigo Neuralgia del Trigémico. Revisão de tratamento médico e cirúrgico.

1. Sabugueiro

Este remédio tem sido tradicionalmente usado para o seu efeito em espasmos vasculares, o que ajuda a reduzir os sintomas da neuralgia.

A flor de sabugueiro é um remédio para enfrentar as neuralgias de origem popular. Na verdade, essas flores são bastante utilizadas na medicina herbal porque tem certas propriedades que podem ser úteis para a neuralgia.

  • Emoliente : usado externamente ajuda a reduzir a inflamação.
  • Antiespasmódico : evita essa sensação de choque elétrico.
  • Venotônico : promove a circulação sanguínea.

A maneira de aplicar esse remédio de origem natural é externamente. Para fazer isso, uma infusão é feita com suas folhas. Com ele vamos embeber compressas que vamos colocar na área da cabeça, face ou pescoço. O alívio não vai esperar.

Talvez você esteja interessado:  Várias pessoas que sofrem de osteoporose, artrite e artrose estão fazendo o uso do flex caps que é um suplemento natural para combater essas dores articulares.

2. Vetiver para lidar com neuralgia

A vetiver é uma planta cujo uso mais difundido está em seu formato de óleo essencial. Isto é porque tem propriedades calmantes e anti-inflamatórias que o tornam um excelente aliado para lidar com neuralgia.

No entanto, para ser realmente eficaz para neuralgia, recomenda-se infundir a raiz da planta. Depois disso, ele será aplicado externamente na área afetada (cabeça, rosto, pescoço) fazendo fricções suaves.

3. Arnica

Arnica é um dos últimos remédios para lidar com a neuralgia que pode ser usada para aliviar os sintomas. Estas são flores amarelas que têm propriedades diferentes para tratar uma grande variedade de problemas.

  • Anti-inflamatório
  • Analgésico
  • Diminui o edema (inchaço).

Uma das melhores maneiras de fazer uso desse remédio é usá-lo topicamente. Para isso, é aconselhável usar tintura de arnica. Isso será diluído em água e aplicado por uma massagem suave nas áreas afetadas.

Informação de interesse

Apesar dessas 3 recomendações para lidar com a neuralgia, é importante lembrar que a neuralgia não pode ser “curada” apenas por isso. É essencial que haja controle adequado e tratamento médico.

Na verdade, o que eles podem fazer é complementar o que eles prescreveram. No entanto, se quisermos nos sentir mais seguros, podemos perguntar ao nosso médico se o tratamento principal pode ser afetado pela aplicação desses remédios de origem natural.

Os medicamentos que o médico irá prescrever serão compostos por anticonvulsivantes e relaxantes musculares. Além disso, injeções de Botox (em doses muito pequenas) também podem ser recomendadas.

Nos casos mais graves, a melhor solução é a cirurgia. É uma maneira de corrigir o problema na raiz e evitar que ele continue prejudicando a vida do paciente. No entanto, no caso anterior em que apenas drogas são tomadas, os remédios mencionados podem ser um excelente complemento.

Você foi diagnosticado com neuralgia? Alguém ao seu redor está sofrendo atualmente? Nós encorajamos você a perguntar ao seu médico sobre a viabilidade de usar esses remédios naturais como um complemento ao seu tratamento usual.

Com isso, esperamos que, se você começar a usar os resultados, seja óbvio e permita perceber uma melhora que o ajudará a ter uma melhor qualidade de vida .

Livros para ler em uma sentada!

Nem sempre um livro bom é sinônimo de um livro grande ou com uma linguagem mais trabalhada. Não mesmo! Muitas vezes, os melhores livros são aqueles com uma mensagem rápida, direta e que pode ser lido em uma sentada, de uma só vez.

Isso mesmo, alguns dos melhores livros podem ser lidos rapidamente e, quando terminarem, vão deixar aquela sensação de vazio e a vontade de reviver tudo de novo.

Então, veja a seguir uma lista com os melhores livros para ler de uma só vez:

  1. A revolução dos bichos – George Orwell

Você já imaginou o que acontece quando os animais de uma fazendo estão revoltados e se organizam contra o fazendeiro? Com esse enredo, o livro começa com trazendo grandes ideais de igualdade para os animais e acaba se tornando uma grande ditadura dos porcos.

Em suma, o livro traz uma crítica bastante inteligente ao sistema do Comunismo e suas falhas.

  1. O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry

Esse é um livro clássico e muito amado, independentemente da idade do leitor. O melhor de tudo é que ele é rápido de ler e ajudará você a voltar para a simplicidade de pensamento de uma criança.

  1. O velho e o mar – Ernest Hemmingway

Esse livro narra a história de um pescador e sua luta com um gigantesco peixe, em pleno alto mar. Para que seja possível trazer o peixe, ele deve usar toda a sua habilidade e força de pescador.

O melhor é que o livro é bastante interessante e bem fácil de ser lido!

  1. A Arte da Guerra – Sun Tzu

Para começar, fique sabendo que esse não é um livro apenas para militares. Pois bem, o livro faz uso de um contexto militar para ensinar algumas importantes lições de vida.

Sendo assim, sua leitura é tranquila e transmite a sabedoria oriental.

  1. História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar – Luis Sepúlveda

Embora pequeno, esse livro narra uma história de uma amizade um tanto improvável entre uma gaivota e um gato que a adotou. Então, juntamente de seus amigos, o gato procura descobrir como ensinar a gaivota a voar.

  1. A Metamorfose – Franz Kafka

Gregor Samsa um dia acordou e descobriu que havia se transformado em um inseto gigante. Seu desafio agora é enfrentar o trabalho, a família, os amigos e toda a sociedade. Embora estranho, o livro faz pensar!

E aí, gostou deste post com resumo de livros e dicas acima? Então não deixe de conferir mais dicas de 14 livros clássicos que são ótimos para ler em 1 dia apenas:

Alimentos para melhorar a ereção

Aqueles homens que estão procurando evitar problemas de ereção, podem encontrar ajuda se aumentarem o consumo de certos alimentos que são ricos em nutrientes associados à função erétil ou fazendo o uso do estimulante tittanus, porém muitas pessoas pesquisa sobre tittanus onde comprar, essa é uma grande dúvida, mas iremos mostrar mais detalhes e dicas abaixo.

Além disso, homens que começaram a experimentar os primeiros sintomas da disfunção erétil podem revertê-los se se comprometerem com uma dieta saudável.

Essas pequenas mudanças no estilo de vida não só ajudarão com problemas de ereção, mas também significarão uma melhora na saúde geral. Muitos médicos concordam com a seguinte afirmação “o que é bom para o pênis é bom para o coração e vice-versa”.

Até 80% dos casos de disfunção erétil estão associados a fluxo sanguíneo insuficiente para o pênis, que é suprido por artérias menores do que as que transportam sangue para o coração e o cérebro. Isso significa que, se forem tomadas medidas para melhorar o fluxo nessas pequenas artérias, as chances de entupir as maiores são reduzidas.

Mesmo que você não tenha nenhum problema de ereção, incluir os seguintes alimentos na dieta pode não apenas ajudá-lo a evitar futuros problemas de ereção, mas também pode fazer com que você tenha ereções mais firmes e duradouras. Presta atenção:

  1. Beterraba

A beterraba contém altos níveis de nitratos, que podem promover um fluxo sanguíneo mais potente, essencial para uma função erétil saudável.

Uma alta ingestão de alimentos ricos em nitrato ajuda o organismo a produzir níveis mais elevados de óxido nítrico, o que é vital quando ocorre uma ereção.

  1. Frutas do bosque

Os frutos da floresta, que incluem mirtilos, framboesas e morangos, são ricos em fitonutrientes (nutrientes à base de plantas) conhecidos como flavonóides, que são responsáveis ​​pelas cores brilhantes das bagas. No entanto, flavonóides, incluindo antocianinas, flavonas e flavanonas, também têm propriedades para reduzir as chances de desenvolver problemas de ereção. Sem dúvida, incluindo frutas da floresta é a nossa dieta, é uma escolha sábia para aqueles homens que procuram melhorar sua saúde e suas ereções.

  1. Chocolate preto

Embora não seja normalmente incluído nas listas de alimentos saudáveis, o chocolate (especificamente o chocolate amargo) fornece uma quantidade saudável de flavonóides, que possuem poderosas propriedades antioxidantes.

Estudos têm mostrado que os flavonóides, assim como outros antioxidantes, ajudam a diminuir o colesterol e reduzir a pressão arterial, ambas as condições têm sido associadas como os principais contribuintes da disfunção erétil.

  1. Vegetais de folhas verdes

Tal como acontece com a beterraba, vegetais de folhas verdes são ricos em nitratos, o que ajuda o organismo a produzir altos níveis de óxido nítrico, causando um forte impulso no processo de ereção. Entre esses vegetais, brócolis, alface, acelga ou espinafre.

  1. Ostras

Além de ser uma das principais fontes de zinco, ostras também contêm altos níveis de um aminoácido chamado ácido D-aspártico. Juntos, esses nutrientes ajudam a estimular a produção de testosterona no corpo do homem.

A testosterona tem uma grande influência no desejo sexual, que é essencial para obter uma ereção firme e duradoura.

  1. Pistaches

Carregado com um alto teor de antioxidantes, incluindo polifenóis e carotenóides, juntamente com altos níveis de vitamina E e vitaminas do complexo B, os pistaches têm um efeito positivo incrível na função erétil. Em um estudo realizado em 2011 em uma amostra de 17 homens casados, com problemas de ereção há pelo menos um ano, pelo menos 100 gramas de pistache foram introduzidos na dieta por dia. Todos os homens mostraram uma melhora significativa em seus problemas de ereção.

  1. Vinho tinto

Rico em resveratrol, um composto à base de plantas, também conhecido pelos seus efeitos antioxidantes, bem como em múltiplos flavonóides, o vinho tinto tem muitos benefícios para a saúde, incluindo uma melhoria na função eréctil.

Um estudo publicado em 2016 pelo American Journal of Clinical Nutrition mostrou que os homens que tomavam vinho tinto e comiam frutas ricas em flavonóides regularmente tinham menor risco de sofrer problemas de ereção. Os pesquisadores também descobriram que uma dieta rica em flavonóides tinha os mesmos efeitos mais saudáveis ​​nos corpos dos homens do que caminhar a um ritmo bom cinco horas por semana.

  1. Tomates

Se você gosta de tomates, ficará feliz em saber que esta fruta tem um alto teor de licopeno, o fitonutriente responsável por dar a cor vermelha e brilhante ao tomate, mas também é um poderoso antioxidante. Como você já viu, os antioxidantes ajudam a prevenir problemas de ereção.

  1. A melancia

Esta popular fruta de verão ajuda os homens a obter ereções duradouras graças ao seu alto teor de Citrulina, um aminoácido que ajuda a relaxar e dilatar os vasos sanguíneos. De acordo com a popular página de saúde Webmed, o corpo converte citrulina em arginina, outro aminoácido que é um precursor do óxido nítrico, o vasodilatador mais potente do corpo.